Medicina Tradicional Chinesa

Acupuntura
Leia mais -->

Dúvidas sobre a Acupuntura
Leia mais -->

Eletroacupuntura
Leia mais -->

Auriculoacupuntura ou Acupuntura Auricular
Leia mais -->

Cone Chinês
Leia mais -->

Moxabustão
Leia mais -->

Hai Hua (ou Acupuntura sem agulhas)
Leia mais -->

Sangria
Leia mais -->

Ventosaterapia
Leia mais -->

Fitoterapia
Leia mais -->

Acupuntura

O que é?



A acupuntura é uma tecnologia de intervenção em saúde, que aborda de modo integral e dinâmico o processo saúde-doença no ser humano. Pode ser usada isolada ou de forma integrada com outros recursos terapêuticos. Ela tem origem na medicina tradicional chinesa (MTC) e compreende um conjunto de procedimentos, que permitem o estímulo preciso de locais anatômicos definidos por meio da inserção de agulhas filiformes metálicas, para promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como para prevenção de agravos e doenças. Como uma das ferramentas da MTC, utiliza linguagem que retrata simbolicamente as leis da natureza e que valoriza a inter-relação harmônica entre as partes visando à integridade.

Como fundamento, aponta a teoria do Yin-Yang, divisão do mundo em duas forças ou princípios fundamentais, interpretando todos os fenômenos em opostos complementares.

O objetivo desse conhecimento é obter meios de equilibrar essa dualidade.

Também inclui a teoria dos Cinco Movimentos, que atribui a todas as coisas e fenômenos na natureza, assim como no corpo, uma das cinco energias (madeira, fogo, terra, metal, água).

Sua origem e história

A história da acupuntura confunde-se com a história da medicina na China. Seus primórdios remontam à pré-história chinesa, cerca de 5.000 AC.

A linguagem escrita milenar permitiu a continuidade do conhecimento.

Posteriormente, outros países orientais contribuíram para o desenvolvimento das técnicas de acupuntura.

As notícias sobre acupuntura no velho mundo ocidental chegaram com os primeiros exploradores europeus, que visitaram o império Chinês, ainda na idade média. A denominação chinesa zhen jiu, que significa agulha (zhen) e calor (jiu), foi adaptada nos relatos trazidos pelos jesuítas no século XVII, resultando no vocábulo acupuntura (derivado das palavras latinas acus, agulha, e punctio, punção). O efeito terapêutico da estimulação de zonas neuro-reativas ou "pontos de acupuntura" foi, a princípio, descrito e explicado numa linguagem de época, simbólica e analógica, consoante com a filosofia clássica chinesa.

Como funciona



A Medicina Tradicional Chinesa parte do pressuposto que existe uma energia que permeia e dá vida a todos os seres. Esta energia, denominada, Qi, também se encontra nos seres humanos e circula no corpo através de 12 caminhos principais, denominados meridianos. A inserção de agulhas em determinados pontos destes meridianos faz a manipulação da energia Qi, para equilibrar as forças opostas do Yin e do Yang.

Quando o Yin e o Yan estão em harmonia, o Qi flui livremente pelo corpo e a pessoa está saudável.

Quando o indivíduo está doente, ferido, recém operado, ou se sente mal, tem conflitos emocionais, má alimentação ou outras dificuldades com o meio externo, significa que o fluxo da energia Qi está obstruído ao longo de um ou mais destes meridianos.

Daí a inserção das agulhas na superfície cutânea, em pontos específicos – há centenas deles - para remover obstruções energéticas do Qi, prejudiciais à saúde, portanto, reparadoras do equilíbrio entre o Yin e o Yang.

Dependendo da situação, essas agulhas podem ser giradas, aquecidas, estimuladas com correntes elétricas, ondas curtas, ultra som ou luz.

O diagnóstico do acupunturista

"A acupuntura não trata a doença; e sim o doente.

Ela utiliza as técnicas baseadas na lei dos 5 elementos e a lei do Yin e Yang para a promoção do equilíbrio e harmonização dos ritmos energéticos do paciente.

Uma meticulosa anamnese, com a apreciação da variação dos sintomas, mais uma análise profunda das alterações do pulso; da morfologia da língua; e o conhecimento de fatores etiológicos importantes na Medicina Chinesa, como o vento, o frio, o calor, o verão, a umidade, o seco e o calor de fogo são importantíssimos para o plano diagnóstico e terapêutico do acupunturista.

Sobre a língua: A avaliação da língua, por exemplo, (cor, forma e saburra) possibilita avaliar a condição energética (Yin e Yang), dos órgãos e das vísceras.

Sobre o pulso: A avaliação do pulso (pulsologia) informa sobre o estado energético dos meridianos principais do corpo, evidenciando bloqueios ou deficiências. Esse exame permite identificar quais os procedimentos técnicos nos meridianos, que garantam a capacidade de adaptação energética do paciente às mudanças externas, como as climáticas sazonais, locais e etiológicas.

Indicações

A OMS – Organização Mundial de Saúde recomenda a acupuntura aos seus Estados-Membros, tendo produzido várias publicações sobre sua eficácia e segurança, capacitação de profissionais, bem como métodos de pesquisa e avaliação dos resultados terapêuticos das medicinas complementares e tradicionaisPontos de Acupuntura. O consenso do National Institutes of Health dos Estados Unidos referendou a indicação da acupuntura, de forma isolada ou como coadjuvante, em várias doenças e agravos à saúde. Além disso, uma pesquisa publicada no fim de 2006 na China, pelo jornal oficial China Daily, informou que a acupuntura pode tratar 461 doenças, a maioria delas relacionada ao sistema nervoso e imunológico, aos aparelhos digestivo e geniturinário, e aos sistemas muscular e ósseo, além da pele.

O responsável pelo estudo, é o Dr. Du Yuanhao, do Centro de Pesquisa de Acupuntura Chinesa de Tianjin.

Ela é indicada:

• Analgésica - Dor de qualquer origem, crônica ou aguda.

• Antiinflamatória - Artrite e traumatismo

• Relaxante muscular - Contratura muscular, torcicolo

• Ansiolítica (calmante) - Insônia, stress, ansiedade, irritabilidade, síndrome de abstinência de dependência química

• Antidepressiva (leve) - Angústia, depressão, irritabilidade

• Broncodilatadora - Asma, enfisema, bronquite

• Vasodilatadora - Anomalias circulatórias (arteriais), AVC (derrame cerebral), angina de peito, seqüelas do infarto.

• Antiemética - Náuseas e vômitos de origem gastrointestinal, da gravidez e/ou pós-quimioterapia, constipação, gastrite, retocolite ulcerativa.

• Cicatrizante - melhoria da circulação, escaras, acne, incisões cirúrgicas

• Imunidade - Rinite, alergia, asma, herpes, sinusite

• Odontalgias pós-operatórias, paralisia facial

• Distúrbios hormonais – menopausa, impotência sexual, frigidez, infertilidade, TPM – tensão pré menstrual, distúrbios do crescimento.

Contra-Indicações

A Acupuntura deve ser realizada por um profissional capacitado, pois, é um procedimento invasivo, que exige conhecimentos de anatomia e fisiologia.

É contra-indicada em alguns pontos para pacientes com útero gravídico (gestantes) e durante o período de quimioterapia. A eletroacupuntura é contra-indicada para pacientes portadores de marcapasso. É possível, porém, o tratamento nestas condições através de Acupuntura sem Agulhas (Hai Hua).

Av. Santo Amaro, 1047, cj 1006 - Vila Nova Conceição
São Paulo - SP | CEP: 04505-0012
Tel: +55 (11) 2503- 0662
E-mail: contato@phisiotrainer.com.br